Saúde

A importância da hidratação

A Importância da Hidratação – Manter-se hidratado é crucial para a saúde e o bem-estar, mas muitas pessoas não consomem líquidos suficientes todos os dias. Cerca de 60 por cento do corpo é feito de água e cerca de 71 por cento da superfície do planeta é coberta por água.

O que é a água?

A água nada mais é do que um líquido incolor e insípido, ou seja, não possui nenhuma cor e nenhum gosto. No entanto, esse líquido é vital para a nossa saúde, sendo importante para o nosso corpo tanto como ingerir nutrientes (e talvez até mais).

Trata-se de um elemento de fórmula química H2O, ou seja, duas moléculas de hidrogênio e uma molécula de oxigênio, as quais são conectadas por ligações químicas. A água, como elemento químico, possui algumas particularidades muito interessantes.

Primeiramente, esse elemento possui um pH – nível de acidez – perfeitamente neutro, ou seja, a água pura possui um pH igual a sete. Além disso, a água é classificada como o solvente universal.

Benefícios da Hidratação

Possíveis benefícios da água potável podem ir desde manter os rins saudáveis ​​para perder peso. Para funcionar adequadamente, todas as células e órgãos do corpo precisam de água.

Aqui estão algumas razões pelas quais nosso corpo precisa de água.

  1. Lubrifica as articulações

A cartilagem, encontrada nas articulações e nos discos da coluna, contém cerca de 80% de água. A desidratação a longo prazo pode reduzir a capacidade de absorção de choque das articulações, levando à dor nas articulações.

  1. Forma saliva e muco

A saliva nos ajuda a digerir a comida e mantém a boca, o nariz e os olhos úmidos. Isso evita atrito e danos. Beber água também mantém a boca limpa. A água consumida ao invés de bebidas açucaradas, também pode reduzir a cárie dentária.

  1. Fornece oxigênio por todo o corpo

O sangue tem mais de 90% de água e o sangue transporta oxigênio para diferentes partes do corpo.

  1. Aumenta a saúde e a beleza da pele

Com a desidratação, a pele pode se tornar mais vulnerável a doenças da pele e rugas prematuras.

  1. Ele protege o cérebro, a medula espinhal e outros tecidos sensíveis

A desidratação pode afetar a estrutura e função do cérebro. Também está envolvido na produção de hormônios e neurotransmissores. A desidratação prolongada pode levar a problemas de raciocínio e raciocínio.

  1. Regula a temperatura corporal

A água que é armazenada nas camadas intermediárias da pele chega à superfície da pele como suor quando o corpo se aquece. Enquanto evapora, esfria o corpo. No esporte.

Alguns cientistas sugeriram que, quando há pouca água no corpo, o armazenamento de calor aumenta e o indivíduo é menos capaz de tolerar a tensão pelo calor.

Ter muita água no corpo pode reduzir a tensão física se o estresse térmico ocorrer durante o exercício. No entanto, mais pesquisas são necessárias para esses efeitos.

  1. O sistema digestivo depende disso

O intestino precisa de água para funcionar corretamente. A desidratação pode levar a problemas digestivos, constipação e um estômago excessivamente ácido. Isso aumenta o risco de azia e úlceras estomacais.

  1. Elimina o desperdício do corpo

A água é necessária nos processos de suor e remoção de urina e fezes.

  1. Ajuda a manter a pressão arterial

A falta de água pode tornar o sangue mais espesso, aumentando a pressão sanguínea.

  1. As vias aéreas precisam disso

Quando desidratadas, as vias aéreas são restritas pelo corpo em um esforço para minimizar a perda de água. Isso pode piorar a asma e as alergias.

  1. Torna os minerais e nutrientes acessíveis

Estes se dissolvem na água, o que possibilita que eles atinjam diferentes partes do corpo.

  1. Evita danos nos rins

Os rins regulam o fluido no corpo. Água insuficiente pode levar a pedras nos rins e outros problemas.

  1. Aumenta o desempenho durante o exercício

A desidratação durante o exercício pode prejudicar o desempenho.

Alguns cientistas propuseram que consumir mais água pode melhorar o desempenho durante atividades extenuantes.

Mais pesquisas são necessárias para confirmar isso, mas uma revisão descobriu que a desidratação reduz o desempenho em atividades que duram mais de 30 minutos.

  1. Perda de peso

A água também pode ajudar na perda de peso, se consumida em vez de sucos adoçados e refrigerantes. Tomar água antes das refeições pode ajudar a evitar excessos, fazendo com que o indivíduo consuma menos calorias e por esse motivo, possa perder peso.

  1. Reduz a chance de uma ressaca

Quando festejar, a água de soda sem açúcar com gelo e limão alternados com bebidas alcoólicas pode ajudar a evitar o consumo excessivo de álcool.

Qual a ingestão de água recomendada?

Qual a ingestão de água recomendada?
Qual a ingestão de água recomendada?

A quantidade de água que precisamos consumir diariamente é influenciada pelo clima. Além disso, essa quantidade varia de pessoa para pessoa, dependendo do grau de atividade, da quantidade de suor e assim por diante.

Não há quantidade fixa de água que deve ser consumida diariamente, mas há uma concordância geral sobre o que é uma ingestão de líquidos saudável.

De acordo com as Academias Nacionais de Ciências, Engenharia e Medicina dos EUA, a média diária recomendada de ingestão de alimentos e bebidas é:

  • Para os homens: cerca de 3,7 litros;
  • Para as mulheres: cerca de 2,7 litros;

Isso seria em torno de 15 copos de 250 ml para homens e pouco mais de 11 copos as para mulheres. No entanto, cerca de 80 por cento disto deve vir de bebidas, incluindo a água, e o resto será de alimentos.

Como não há uma convenção geral na quantidade de água que devemos beber diariamente, outras contas e outras recomendações devem ser consideradas. Enquanto na indicação acima temos um número aproximado para homens e mulheres, esta a seguir leva em conta a massa corporal do indivíduo.

Nesse sentido, faz-se um cálculo de multiplicação, onde cada unidade de massa vale por 35 ml de água. Por exemplo, se uma pessoa – homem ou mulher – pesa 60 kg, ela multiplicará esse calor por 35 e chegará a um resultado de 2,1 litros de água por dia.

Os horários mais importantes para beber muita água incluem:

  • Quando você tem febre, tendo em vista que pode suar muito e que a água pode controlar a temperatura corporal;
  • Quando o tempo está quente, uma vez que o calor pode fazer com que seu corpo transpire mais do que o comum;
  • Se você tiver diarréia e vômito, pois nessas situações nosso corpo elimina muita água;
  • Quando você suar muito, por exemplo, devido à atividade física;

Fontes de hidratação

Parte da água requerida pelo corpo é obtida através de alimentos com alto teor de água, como sopas, tomates e laranjas, mas a maioria vem de água potável e outras bebidas.

Durante o funcionamento diário, a água é perdida pelo corpo e isso precisa ser substituído. Percebemos que perdemos água através de atividades como suor e micção, mas a água também é perdida quando respiramos, tendo em vista que saem moléculas de H2O na respiração.

Beber água, seja da torneira ou de uma garrafa, é a melhor fonte de fluido para o corpo.

O leite e os sucos também são boas fontes de líquidos, mas as bebidas que contêm álcool e cafeína, como refrigerantes, café e cerveja, não são ideais porque muitas vezes contêm calorias vazias. Beber água em vez de refrigerante pode ajudar na perda de peso.

Anteriormente pensava-se que as bebidas com cafeína tinham propriedades diuréticas, o que significa que elas fazem com que o corpo libere água. No entanto, estudos mostram que a perda de líquidos por causa de bebidas cafeinadas é mínima.

Riscos da Desidratação para os rins

A água ajuda a dissolver os minerais e nutrientes, tornando-os mais acessíveis ao corpo. Também ajuda a remover os resíduos. Essas duas funções tornam a água vital para os rins. Todos os dias, os rins filtram cerca de 120 a 150 litros de líquido.

Destes, aproximadamente 1 ou 2 por cento são removidos do corpo na forma de urina, e o resto é recuperado pela corrente sanguínea. A água é essencial para os rins funcionarem. Se os rins não funcionarem adequadamente, resíduos e excesso de líquidos podem se acumular dentro do corpo. Não tratada, a doença renal crônica pode levar à insuficiência renal. Os órgãos param de funcionar e é necessário diálise ou transplante renal.

Infecções do trato urinário (ITU) são o segundo tipo mais comum de infecção no corpo. Eles são responsáveis ​​por cerca de 6 milhões de visitas a prestadores de cuidados de saúde nos Brasil todos os anos.

Se as infecções se espalharem para o trato urinário superior, incluindo os rins, podem ocorrer danos permanentes. Infecções renais súbitas ou agudas podem ser fatais, particularmente se ocorrer septicemia.

Beber muita água é uma maneira simples de reduzir o risco de desenvolver uma infecção do trato urinário e ajudar a tratar uma infecção do trato urinário existente.

Os cálculos renais interferem no funcionamento dos rins. Quando presente, pode complicar as ITUs. Essas ITU complicadas tendem a exigir períodos mais longos de antibióticos para tratá-las, geralmente com duração de 7 a 14 dias.

A principal causa de pedras nos rins é a falta de água. As pessoas que as relatam frequentemente não bebem a quantidade diária recomendada de água. Os cálculos renais também podem aumentar o risco de doença renal crônica.

Em novembro de 2014, o American College of Physicians emitiu novas diretrizes para pessoas que já desenvolveram cálculos renais. As diretrizes afirmam que o aumento da ingestão de líquidos para permitir 2 litros de micção por dia pode diminuir o risco de recorrência da pedra em pelo menos metade, sem efeitos colaterais.

A desidratação acontece quando usamos e perdemos mais água do que o corpo absorve. Isso pode levar a um desequilíbrio nos eletrólitos do corpo. Eletrólitos, como potássio, fosfato e sódio, ajudam a transportar sinais elétricos entre as células. Os rins mantêm os níveis de eletrólitos no corpo estáveis ​​quando funcionam adequadamente.

Quando os rins são incapazes de manter um equilíbrio nos níveis de eletrólitos, esses sinais elétricos se misturam. Isso pode levar a convulsões, envolvendo movimentos musculares involuntários e perda de consciência.

Em casos graves, a desidratação pode levar à insuficiência renal, que pode ser fatal. Possíveis complicações da insuficiência renal crônica incluem anemia, danos ao sistema nervoso central, insuficiência cardíaca e comprometimento do sistema imunológico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *