Belo Horizonte - Minas Gerais (31) 3292-7257 Segunda - Sexta - 8:00 às 18:00
volkswagen passat

Volkswagen Passat

Volkswagen Passat – Ao longo dos anos, alguns carros se tornam verdadeiros clássicos da indústria automobilística, sempre caracterizando um marco para história desse tipo de veículo. A fim de adquirir esse status, os modelos precisam mostrar alguma inovação no mercado, o que geralmente resulta em uma enorme popularidade deste com o grande público.

Neste viés, podemos citar vários modelos emblemáticos que passaram pelas mãos de milhares de brasileiros, como é o caso do Volkswagen Passat, um moderno veículo da montadora alemã que foi lançado na Europa em meados de 1973.

Volkswagen Passat: história

Na década de 70, as indústrias da Volkswagen e da Audi ainda eram bastante unidas, o que fazia com que carros bastante parecidos fossem lançadas pelas duas grandes marcas. E esse foi o caso do Passat, modelo lançado pela fabricante alemã que tinha como base o Audi 80, mas com um preço mais acessível. Apenas uma mudança era mais notável entre os dois veículos: o sedã de duas portas havia sido transformado em uma carroceria com perfil fastback.

O modelo chegou em terras brasileiras um ano depois, em 1974. Além de causar grande movimentação na imprensa, a nova cara da fabricante alemã também ganha bastante popularidade entre o grande público, que chegou a batiza-lo de “o carro do povo”.

No ano de 1984, a partir da crescente popularidade do Chevrolet Monza, um sedã que encantava a população, a Volkswagen do Brasil lançou uma versão do mesmo estilo para o Passat, mas que seria chamada em terras tupiniquins de Santana. Possuia um motor 1.8 que possibilitava 99 cavalos de potência, indo de 0 a 100 km/H em apenas 11 segundos. Ainda ganhou uma versão mais potente que, por ter a cor preta e as rodas douradas, ficaria popularizada como Santana Executivo, de motor 2.0 e 144 cavalos.

O Passat tradicional permaneceu nos mercados brasileiros por 14 anos, mas teve sua produção descontinuada em 1988. Enquanto isso, o Santana permanecia firme e forte por aqui. Contudo, 6 anos depois a linha voltou a ser comercializada por aqui. O que ficou conhecido como quarta geração do Passat era inspirado na terceira europeia, mas com melhorias em seu interior. Inspirou uma versão em estilo perua, com o mesmo nome.

A partir do ano de 2005, em sua quinta geração, o Passat ganhou o status de topo de linha da Volkswagen, perdendo sua característica de “carro do povo”, imposta na década de 70. Três anos depois, em 2008, o modelo ganhou o nome de Passat CC. Foi disponibilizado em algumas versões: 1.8 turbo de 160 cavalos de potência, 2.0 turbo de 200 cavalos de potência e a versão mais avançada e recente, com motor 3.6 e produzindo 300 cavalos de potência.

A partir de 2012, o carro ganhou mais uma reestilização, e a pedido dos fãs dos modelos mais tradicionais do Volkswagen Passat, este passou a ser chamado apenas de CC, sendo a linha mais cara da Volkswagen. Ainda ganhou uma quarta geração em 2014, que viria a ser nomeada de CC B8, apresentada em julho daquele ano. Contudo, este último seria comercializado apenas na Europa, devido ao espaço restrito para carros desse tipo no Brasil.

Leave a comment