Suplementação alimentar

Pasta de amendoim antes ou depois do treino?

Pasta de amendoim antes ou depois do treino? – A busca pelo corpo de capa de revista sempre existiu e, com ela, o estabelecimento de hábitos saudáveis relacionados à prática de exercícios físicos regularmente e a uma alimentação regrada por parte dos que desejam atingi-lo. Hoje, com o boom dos influenciadores de lifestyle fitness e, assim, das academias, essa busca se faz ainda mais presente no cotidiano de cada um, o que, em tese, afetaria ainda mais as restrições alimentares das dietas para perda de gordura, peso e medidas e tonificação muscular, entretanto, não é isso que acontece. As dietas para atingir resultados físicos têm um histórico de muito sofrimento envolvido ao restringirem alimentos muito apreciados, que tendem a ser os mais calóricos, gordurosos e/ou que contêm mais açúcar, mas com o crescimento da tendência fitness e o consequente aquecimento desse mercado, que movimenta 2,1 bilhões de dólares no Brasil, foram desenvolvidos diversos produtos tão saborosos quanto os originais, porém com muito menos calorias, gordura e açúcar e, ainda, componentes que ajudam nos processos de emagrecimento e tonificação dos músculos.

A pasta de amendoim: de junk food a alimento saudável – Pasta de amendoim antes ou depois do treino?

A pasta de amendoim, alimento muito popular nos Estados Unidos, tipicamente norte-americano, tendo sido amplamente difundido no Brasil por meio dos filmes hollywoodianos que representam o american way of life, sempre foi considerada um alimento muito calórico, gorduroso e com muito açúcar, sendo imediatamente descartada como alimento dietético.

A famosa e tradicional peanut butter, manteiga de amendoim, realmente tem essas características, não sendo indicada para consumo em casos de alimentação dietética, mas depois que iniciou-se a tendência de transformar alimentos antigamente restringidos da dieta em dietéticos, surgiu a pasta de amendoim natural e integral, que é ideal para esses casos.

A diferença entre a tradicional e a versão mais saudável é basicamente o processo industrial que adiciona muito açúcar, sal corantes, emulsificantes, conservantes, xaropes e aromatizantes à pasta, descartado na nova versão, sendo a pasta considerada mais saudável e adequada às dietas de acordo com o quanto ela é natural, ou seja, quanto menos submetida a esses processos, mais natural e, consequentemente, mais saudável e adequada ela é.

Assim, temos uma manteiga de amendoim fit composta basicamente por amendoim torrado e processado, contendo ainda muitas gorduras, pois o amendoim, matéria-prima do produto, é uma castanha oleaginosa, o que pode assustar algumas pessoas em dieta, mas é um ponto positivo, pois as gorduras em questão são as dos tipos mono e poli insaturadas, conhecidas como “gorduras boas” por atuarem na regulação do LDL (Low Density Lipoprotein), o colesterol ruim, do triglicérides e do índice glicêmico.

O amendoim, além disso, também é fonte de minerais como o zinco, vitaminas como a E, fosfolato, resveratrol e magnésio, combo que ajuda na prevenção de doenças cardíacas, da diabetes em adultos e da câimbra e promove o fortalecimento do sistema imunológico. Já a pasta feita a partir de seu processamento, é rica em fibras, o que, além de provocar a sensação de saciedade, sendo assim excelente para as dietas, também ajuda no controle do açúcar no sangue e melhora o funcionamento do intestino.

Estima-se que em uma quantidade de duas colheres de sopa do alimento, equivalente a aproximadamente 230 calorias, contenha 3 gramas de fibras e 7 gramas de proteínas, o que o configura como um excelente alimento para consumo acompanhado de atividades físicas, mas que não deve ser exagerado, evitando o consumo calórico excessivo. Ele pode ser, ainda, consumido puro, em pães, torradas, biscoitos, panquecas e crepiocas, integrais e feitos com ingredientes saudáveis, em frutas, principalmente a banana, e ser usado como ingrediente em receitas fit como as de milkshakes, bolos, tortas e doces, que também utilizam ingredientes condizentes com as dietas.

Afinal, o ideal é consumir a pasta de amendoim pré ou pós treino? – Pasta de amendoim antes ou depois do treino?

Assim, devido ao sabor que agrada a muitos e aos muitos nutrientes benéficos não só aos resultados da combinação e dieta e treinos, mas também à saúde, a pasta de amendoim, especialmente a natural e integral, se tornou muito querida pelos consumidores de alimentos fit. Surge, contudo, o questionamento de se ela deve ser consumida antes ou depois dos treinos para alcançar um melhor desempenho e melhores resultados. A resposta para essa pergunta é subjetiva, pois são obtidas vantagens ao consumir o produto em ambas situações, sendo necessário analisar os objetivos prioritários para avaliar qual delas favorecerá a meta desejada.

O consumo da pasta de amendoim antes da prática de exercícios de fortalecimento muscular como a musculação é excelente devido à concentração e proteínas e a ser uma boa fonte de energia, potencializando o desenvolvimento da musculatura e melhorando o desempenho da atividade e, assim, possibilitando melhores resultados. Além disso, ao fazer esse consumo com um carboidrato, como o pão, antes do treino, o índice glicêmico da refeição é reduzido, o que atrasa a absorção do carboidrato, e evita a hipoglicemia, ou seja, a baixa concentração de glicose no sangue, que causa fraqueza e pode levar ao desmaio, durante o exercício.

Pasta de amendoim antes ou depois do treino?

Já o consumo no pós treino, é vantajoso devido à presença do polifenol resveratrol no produto, que, além da contribuição no aumento da produção de HDL (High Density Lipoprotein) pelo fígado, reduzindo a oxidação do LDL, e na diminuição da produção do “colesterol ruim”, que acumula nas artérias, o que reduz o risco de desenvolvimento de doenças cardiovasculares, estimula a produção de óxido nítrico nos músculos, ajudando a recuperar as lesões musculares causadas pelos exercícios. (Pasta de Amendoim antes ou depois do treino?).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *