Saúde

Leucina – Saiba mais sobre essa substância!

A leucina trabalha com os aminoácidos isoleucina e valina para reparar os músculos, regular o açúcar no sangue e fornecer energia ao corpo. Também aumenta a produção de hormônios de crescimento e ajuda a queimar gordura visceral, que está localizada nas camadas mais profundas do corpo e a menos responsiva à dieta e ao exercício.

Benefícios da leucina

Leucina, isoleucina e valina são aminoácidos de cadeia ramificada (BCAAs), e os três ajudam a promover a recuperação muscular após o exercício. Ela é o BCAA mais eficaz para prevenir a perda muscular, porque se decompõe e é convertida em glicose mais rapidamente do que a isoleucina e a valina. Suprimentos com alto teor de glicose impedem a canibalização do músculo para energia durante exercícios intensos, por isso não é surpresa que este suplemento de aminoácidos seja popular entre os fisiculturistas profissionais. Ela também promove a cicatrização de ossos, pele e tecido muscular após lesões traumáticas e é frequentemente recomendada para aqueles que estão se recuperando de uma cirurgia.

Por ser tão facilmente convertida em glicose, a leucina ajuda a regular o açúcar no sangue; uma deficiência dessa substância produz sintomas semelhantes aos da hipoglicemia, que podem incluir dores de cabeça, tontura, fadiga, depressão, confusão e irritabilidade.

As fontes naturais de leucina incluem arroz integral, feijão, carne, nozes, farinha de soja e trigo integral. Vale ressaltar que ela é um aminoácido essencial, o que significa que não pode ser fabricado no corpo e deve ser obtido através de fontes alimentares.

As pessoas que se exercitam muito, têm uma dieta pobre em proteínas ou estão tentando seriamente construir massa muscular devem considerar a suplementação de leucina. Ela também está disponível na forma suplementar autônoma, mas deve sempre ser tomada em conjunto com os outros dois aminoácidos de cadeia ramificada, isoleucina e valina.

Efeitos do abuso de leucina

Uma ingestão excessivamente alta de leucina também tem sido associada ao desenvolvimento de pelagra, uma deficiência da vitamina niacina que causa dermatite, diarreia e distúrbios mentais. Abuso dessa substância na dieta pode perturbar a função hepática e renal e aumentar a quantidade de amoníaco no organismo. As pessoas com insuficiência hepática ou renal não devem tomar isoleucina sem antes consultar um médico, pois grandes doses de aminoácidos podem agravar essas condições.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *