Sem categoria

Creatina faz mal para pressão arterial

Creatina faz mal para pressão arterial

Creatina faz mal para pressão arterial – Na era das redes sociais e da cultura de exposição da própria imagem nesses espaços, a preocupação com a estética se faz cada vez maior.

Por isso, como as pessoas sentem a necessidade de alcançar o físico mais definido possível, percebemos as academias cada vez mais lotadas, além de clínicas de estética formando filas para atender às necessidades de dieta para atingir bons resultados na academia e para resolver questões que sempre causaram incômodo, mas têm suas proporções aumentadas com esse fenômeno.

Isso acontece porque as pessoas têm a necessidade de expor ao público o que acreditam ser a melhor versão de si, o que é muito atrelado à estética, principalmente quando se trata de redes sociais que têm como foco principal a foto, resultando, ainda, em outro aspecto cultural da atualidade: a edição das fotos, que gera uma imagem irreal das pessoas, estabelecendo um padrão estético irreal.

Além disso, ao acompanharem centenas de outras pessoas nessas redes, o contato contínuo com aqueles cujos corpos são uma espécie de meta traz à tona com muito mais frequência a necessidade de se esforçar para alcançar esse objetivo, o que inicia uma corrida em busca da perfeição.

Dessa maneira, ao desejarem potencializar os resultados de seus exercícios físicos e atingi-los de maneira mais rápida e mais eficiente, as pessoas procuram cada vez mais por suplementos que cumpram essa função, o que pode ser perigoso devido ao consumo irresponsável destes produtos.

Neste artigo, falaremos sobre a creatina, sua ação no organismo e seus efeitos e, assim, analisaremos se ela representa risco de alterações na pressão arterial, passando, ainda, pelo funcionamento do sistema circulatório, onde estão compreendidas e atuam as artérias.

O que é a creatina? Creatina faz mal para pressão arterial

A creatina é uma substância formada por um conjunto de aminoácidos encontrado nas fibras musculares e no cérebro.

Tais aminoácidos, considerados não essenciais, são produzidos no nosso próprio organismo, nesse caso, no fígado e nos rins. A quantidade produzida por esses órgãos, entretanto, é considerada apenas metade do necessário para o corpo, sendo a outra metade obtida por meio de ingestão de carne, que é o significado do termo grego kreas, do qual se originou a palavra creatina, ou de suplementação.

Como a creatina age no organismo? Creatina faz mal para pressão arterial

Ao ser produzida, a creatina participa do processo de produção de moléculas de ATP (adenosina trifosfato), que armazenam energia em suas ligações químicas, e é transportada pela corrente sanguínea até os tecidos musculares, onde, após ser fosforilada, ela se transforma em uma excelente reserva de energia devido à ligação fosfato, altamente energética.

Assim, as pessoas que têm interesse em elevar seus níveis de ATP a fim de aumentar a produção e reserva energética, além de a consumirem por meio da alimentação, procuram pelos suplementos de creatina, muito populares no meio de atletas cujas atividades físicas são intensa e curtas, como os fisiculturistas e os lutadores de jiu-jitsu, muay thay e judô.

Ao ser usada por esse tipo de atleta, o suplemento, que pode ser encontrado nas formas de pó, comprimido e cápsula, promove o ganho energia, aumentando a resistência, e fortalece os músculos do atleta, aumentando sua força, além de agir na regeneração muscular, reduzindo o tempo necessário para recuperação de cada exercício, o que provoca melhora no desempenho nas atividades físicas e, consequentemente, melhora nos resultados objetivados.

A creatina tem efeitos colaterais? Creatina faz mal para pressão arterial

Assim como qualquer outro suplemento ou substância inserido artificialmente nas composições do organismo, o uso da creatina pode provocar reações típicas de defesa do corpo ao não reconhecer isso como natural daquele meio.

As possíveis reações que cada corpo pode ter são diferentes devido às suas especificidades e, em muitos casos, acontecem apenas durante o período de adaptação do corpo, no período inicial do consumo da creatina, em que o corpo ainda está se ajustando ao aumento da concentração da substância no meio.

Um dos possíveis efeitos da creatina é o aumento da retenção de líquidos, o que pode oferecer risco aos que pretendem usar o suplemento mas têm tendência a formar pedras nos rins.

Além disso, como sabe-se que a formação da urina depende das substâncias que o corpo precisa eliminar, a creatina pode aumentar a produção do líquido e a consequente eliminação dele, pois, ao gerar energia por meio do fornecimento do fósforo para as moléculas de ATP, ela se transforma em creatinina, substância que não é útil mais ao organismo.

Assim, devido à presença dessa substância que o organismo não aproveita, ele provoca estímulos que geram sede para que seja ingerida uma maior quantidade de água a fim de facilitar sua eliminação na urina, sendo produzida mais urina devido ao maior consumo de água.

Devido ao aumento da quantidade de líquido que a pessoa passa a consumir, caso essa quantidade seja exagerada, pode ser que isso provoque uma diarreia, que pode levar, ainda, a um quadro de desidratação devido à eliminação excessiva dos líquidos, podendo trazer com ela também sintomas como febre, tontura e enjoo.

Por fim, um dos efeitos colaterais que podem vir a acontecer é o estímulo das glândulas sebáceas, o que provoca aumento da produção de sebo, podendo aumentar a oleosidade da pele.

Como funciona o sistema circulatório? Creatina faz mal para pressão arterial

O sistema circulatório é o responsável pela distribuição dos nutrientes até as células por meio do sangue e da captação das substâncias improdutivas ou nocivas ao organismo para que elas sejam expelidas.

Ele é composto por sistema cardiovascular e sistema linfático, sendo o primeiro encarregado da circulação do sangue e o segundo da circulação da linfa, líquido produzido a partir do plasma sanguíneo que passa pelos poros dos capilares quando o sangue é transportado.

O sistema cardiovascular é composto pelo coração e pelos vasos sanguíneos. O coração é constituído por um tecido muscular e, ao pulsar, contraindo-se e dilatando-se, ele bombeia o sangue, impulsionando-o pelos vasos sanguíneos para que ele atinja todo o corpo.

Os vasos sanguíneos são os canais pelos quais o sangue passa para chegar a seus destinos, sendo eles as artérias, que saem do coração e chegam a todas as outras áreas do corpo, possibilitando a circulação sanguínea no sentido coração-corpo; as veias, que saem dos tecidos e chegam ao coração, possibilitando a circulação no sentido corpo-coração; e os capilares, que são ramificações das artérias e das veias, sendo responsáveis pela irrigação sanguínea das células.

O sistema linfático tem como funções a drenagem dos fluidos corporais presentes em excesso no meio, a absorção dos ácidos graxos e o transporte da gordura para o sistema circulatório e a produção de células imunes.

Assim, o sistema é composto pelos vasos linfáticos, que drenam o plasma, formando a linfa, e a devolvem ao sangue; e pelos nódulos linfáticos, que são os linfonodos, o baço e o timo, essenciais no combate a corpos estranhos no organismo.

A creatina provoca efeitos no sistema circulatório? Creatina faz mal para pressão arterial

Analisando a ação da creatina no organismo e seus efeitos, bem como as atividades do coração no sistema circulatório, onde ele está inserido, percebe-se que o uso do suplemento não tem relação alguma com problemas cardíacos.

Além disso, a substância já está presente no organismo, o que a configura como segura para o corpo.

É importante frisar, entretanto, que o consumo excessivo dela, assim como o de qualquer outra substância, pode provocar efeitos de resposta do corpo, sendo de extrema importância a consulta ao médico para que seja liberado ou não esse consumo de acordo com as características específicas de cada um e sejam determinadas as quantidades mais adequadas para cada caso, atendendo aos objetivos de maneira mais eficaz e mais segura.

Uma outra questão a se colocar é a qualidade do produto, sendo de extrema importância checar a procedência dele para garantir a segurança de quem o consome, pois existe o risco de existirem outras substâncias misturadas ao produto no caso de falsificações ou produtos de má qualidade, sendo, aí sim, possível que algum dos compostos possa provocar problemas cardíacos e outros danos.

A pressão arterial – Creatina faz mal para pressão arterial

Creatina faz mal para pressão arterial
Creatina faz mal para pressão arterial

A pressão arterial, como o próprio nome diz, é a pressão com que o sangue é transportado dentro das artérias e, consequentemente, a pressão exercida pelo sangue nas paredes arteriais.

Existem, ainda, dois tipos de pressão, a sistólica e a diastólica, que configuram momentos diferentes do fluxo sanguíneo. A pressão arterial sistólica acontece quando a pressão do ventrículo esquerdo, responsável por bombear o sangue pelas artérias, é máxima, o que impulsiona o sangue em pressão máxima nesse momento chamado sístole.

Já a pressão arterial diastólica, é compreendida no momento anterior ao próximo batimento cardíaco, chamado de diástole, quando o ventrículo esquerdo ainda passa pelo processo de receber o sangue e, portanto, não está contraído, tendo ele e, consequentemente, as artérias pressão mínima.

Ainda assim, a pressão mínima no período de diástole é maior que a pressão do exterior das artérias, o que mantém o funcionamento do sistema circulatório.

A hipertensão – Creatina faz mal para pressão arterial

Hipertensão, ou pressão alta, é uma condição em que a pressão arterial é igual ou superior a 14/9 mmHg, que representa pressão sistólica 14 mmHg e diastólica 9 mmHg, sendo ainda reversível quando ainda próxima desses valores.

Esse aumento da pressão acontece devido a uma obstrução nas artérias, o que geralmente ocorre devido ao consumo excessivo de gordura, provocando o acúmulo lipídico nesses canais, de modo a comprometer o transporte do sangue.

Assim, com o desgaste do músculo cardíaco, pode-se levar a um quadro de infarto; com a maior suscetibilidade das artérias ao entupimento devido à dificuldade de dilatação provocada pela agressão da alta pressão às paredes arteriais, pode ocorrer o rompimento destes vasos e, consequentemente, um AVC (Acidente Vascular Cerebral); com a maior dificuldade de filtrar o sangue, pode-se gerar uma insuficiência renal; e há, ainda, as  possíveis dificuldades relacionadas à visão devido ao comprometimento da irrigação sanguínea da retina.

Os fatores de risco para hipertensão são: histórico familiar, o que pode indicar traços genéticos de tendência à pressão alta; hipertireoidismo; menopausa, devido ao dano às artérias causado pela diminuição dos hormônios femininos; idade avançada, devido à perda de flexibilidade das artérias, que passam a não ter a mesma capacidade de dilatação; poluição; estresse; sono irregular, exageros de álcool; tabagismo; sedentarismo; diabetes; doenças renais; apneia do sono; e principalmente o consumo exagerado de sal, devido à alta concentração de sódio.

A hipotensão – Creatina faz mal para pressão arterial

A hipotensão, ou pressão baixa, ao contrário da hipertensão, não é uma doença, mas uma condição momentânea que pode provocar efeitos indesejados no corpo, como o desmaio.

Considera-se pressão baixa aquela abaixo de 9/6 mmHg, o que pode ser provocado por uma diversa gama de fatores que levam à redução do impulso dado ao sangue ou até do volume sanguíneo, tais como desidratação, jejum prolongado, uso excessivo de medicamentos contra hipertensão, de diuréticos e de remédios para emagrecer, além de dias de muito calor e o movimento de levantar bruscamente depois de passar muito tempo em posição de repouso.

A creatina faz mal para a pressão arterial? Creatina faz mal para pressão arterial

Creatina faz mal para pressão arterial
Creatina faz mal para pressão arterial

Dessa maneira, ao analisar os efeitos da creatina no organismo e as possíveis causas de alteração na pressão arterial, tem-se que, apesar de a suplementação de creatina ser responsável por um aumento na produção de urina, ele se deve às maiores quantidades de água que tendem a ser ingeridas, não configurando risco de desidratação, que poderia levar à queda da pressão.

Já em relação à hipertensão, a preocupação tende a ser em relação ao sódio, que tem presença nula ou insignificante na composição do suplemento, sendo ele seguro em relação à pressão arterial.

É importante, contudo, lembrar que todos os corpos são diferentes e reagem às diversas sustâncias de maneiras distintas, sendo impossível formar regras absolutas a esse respeito, o que faz de extrema importância a consulta a um médico para iniciar a suplementação, evitando efeitos indesejados e podendo, assim, obter os melhores resultados possíveis com um consumo adequado a cada caso.

Onde comprar creatina? Creatina faz mal para pressão arterial

Há mais de 5 anos no mercado, nossa loja lidera o ramo dos suplementos esportivos em Belo Horizonte por trabalhar apenas com produtos de qualidade sem pesar no seu bolso! Aqui você encontra creatina das melhores marcas com os melhores preços e muito mais!

Gostou do nosso artigo sobre “Creatina faz mal para pressão arterial”? Então venha conhecer o nosso blog! Lá disponibilizamos diversos conteúdos sobre suplementação, trinos, dietas e saúde.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *